sexta-feira, 16 de outubro de 2009

2 meses... já?!

Sim, é verdade, já se passaram 2 meses e só posso dizer que o meu filhote está lindo! Está a crescer a olhos vistos. Ainda ontem contemplou a mamã com 3 novos sons. Ele próprio está a descobrir a potencialidade que tem na voz, até para berrar lol...Foram 2 meses repletos de experiências novas, todos os dias uma sensação diferente. É maravilhoso ver como ele está a evoluir. É uma sensação inexplicável quando ele está a mamar e agarra-me a camisola com uma força tremenda e o olhar que diz tanto!Às vezes é um olhar de sono, só quer dormir na mama ;) mas outras vezes, olha-me tão no fundo, parece que me está a ler a alma! Compensa tudo, parece que me está a agradecer o leitinho :)2 meses de muita fralda, muito xixi, muito cocó (ainda há bocadinho foi no colo do vôvô, subiu até às costas, ele é perito nisso!), jactos repentinos para tudo o que é lado. De madrugada o papá a passar-se: "André, como é possível? Acabei de te mudar a fralda e já estás a fazer outra vez!" Mas o André com a barriguinha cheia e fralda mudada, só se ri, só quer brincadeira, às 4 da manhã não é que apeteça muito brincar mas ele acaba sempre por nos convencer... e agora também com rios de baba à mistura.
Vejam só o seu olhar!

Parabéns ao André!

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Olhar-me ao espelho...

Sempre ouvi dizer que são 9 meses a inchar e 9 a desinchar mas nunca imaginei que se iria passar comigo desta forma... É verdade que ainda não passaram 2 meses mas se os primeiros 10 kgs foram embora rapidamente, os 8 kgs que faltam não desandam daqui. Não queria comprar roupa nesta fase até porque já experimentei ir comprar umas calças e nem me atrevo a dizer o tamanho que estou a vestir, mas não sei o que faça, não tenho roupa que me sirva e é quase lavar à noite para vestir de dia. Calças não entram e camisas... bem, estas mamocas não deixam nada apertar e parece que por mais que digam "não te preocupes que isso vai tudo ao sítio..." sinto-me incompreendida e muito mal nestes 60kgs. Ainda por cima não encontro soutiens de amamentação de jeito. Tamanho há, o problema é que se esquecem que isto pesa, e para mim o suporte é muito importatnte, até para a postura. E agora?! Fecho-me em casa ou vou em busca do Santo Graal? Para piorar a situação sinto-me julgada porque ainda não emagreci qual estrela televisiva que tem direito a massagens, tratamentos... e ainda ficam mais magras do que antes. Não vou deixar de comer porque o meu filho é de muito sustento e ginástica não tenho nem tempo, nem motivação. Se calhar o melhor é não me olhar ao espelho durante 1 mês e depois logo se vê ou então pensar que isto é normal e que os organismos não são todos iguais.
Perante isto vocês perguntam-se: mas afinal o que é que esta tipa quer? Não quero nada, foi apenas um pequeno desabafo...

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Sanidade mental ;)

Há dias vi na televisão (muito de fugida porque o André quer toda a atenção para ele ;) ) um psicólogo que dizia: "os nossos filhos crescerão e serão muito mais felizes se os pais tiverem uma relação saudável enquanto casal. Se derem a entender aos seus filhos, que nem que seja por meia hora para ir dar uma volta ao quarteirão, naquele dia da semana, aquele momento é só dos pais..." Pois bem, nem sempre é fácil pois no caso de um bebé ele absorve-nos quase por completo. O André neste momento com quase dois meses já pouco dorme durante o dia, só quer brincar, mamar então nem se fala, quer miminhos para dormir pois fica rabugento com o sono, ou seja suga-nos quase por completo. Em compensação dá-nos aqueles sorrisos enormes que nos fazem ficar embevecidos. Mas, como a mamã e o papá querem que o André seja muito feliz têm de tentar ter um bocadinho de tempo um para o outro. É aí que entram os avós. Os avós têm sido incansáveis, ajudam-nos em tudo o que é possível e que bom que é saber que podemos sair um bocadinho e estar descansados pois o nosso filhote está nas mãos de quem o adora. Sim, acho muito importante tirar um bocadinho, nem que seja para ir resolver assuntos do nosso filho, e estarmos os dois, enquanto casal. Agora é dificil mas mais tarde isso reflectir-se-á no André.
Obrigada avós pela disponibilidade, pela paciência, por tudo... sabemos que o fazem com muito gosto e porque querem que mantenhamos a nossa sanidade mental e não fiquemos com um vocabulário de apenas gugu, dada ;)